Duas transexuais foram presas suspeitas de extorquir dinheiro, torturar com choque e ameaçar clientes de morte, em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. Após uma pessoa registrar ocorrência, policiais civis tentaram abordar o carro das suspeitas e um homem morreu baleado.
Os nomes das transexuais não foram divulgados. Por isso, não localizou as defesas para se manifestar sobre as prisões, que ocorreram no sábado (9). Ao todo, três pessoas registraram ocorrência.
O delegado Carlos Roberto Batista explicou que o jovem, de 27 anos, que morreu ao ser atingido por tiros dos policiais, era suspeito de integrar uma organização que praticava estes crimes de extorsão.
As transexuais atraíam as vítimas por meio de mensagens em aplicativos, se passando por garotos e garotas de programa. As vítimas se dirigiam aos locais achando que se iam se encontrar com uma mulher e era um homem e vice-versa”, detalhou o delegado.
Segundo o relato de um cliente à Polícia Civil, ele chegou ao local após marcar encontro com uma mulher, mas se deparou com três transexuais e um homem no local indicado.
O cliente foi agredido com socos, chutes e torturado com uma arma de choque, segundo o delegado Carlos Batista.
Extorsão
As transexuais e o jovem que morreu na tentativa de abordagem da Polícia Civil fazem parte uma organização com mais suspeitos, que são investigados. O delegado Carlos Batista conta que o grupo fez vítimas em Rio Verde e em outros estados.
Depois de atrair as vítimas por meio de aplicativos de divulgação de programas, os suspeitos criavam uma confusão com a pessoa para iniciar a extorsão. Na maioria das vezes, o conflito era iniciado quando as transexuais alegavam que o cliente era preconceituoso.
Eles falavam que era por preconceito contra transexual e pediam dinheiro. Clientes relataram transferências de R$ 1,7 mil e R$ 1,5 mil para as suspeitas“, esclareceu o delegado.
Fonte: G1