spot_img
quinta-feira, junho 30, 2022

Global Statistics

All countries
552,404,675
Confirmed
Updated on 30 de June de 2022
All countries
524,931,063
Recovered
Updated on 30 de June de 2022
All countries
6,357,343
Deaths
Updated on 30 de June de 2022
quinta-feira, junho 30, 2022

Estatisticas global

All countries
552,404,675
Confirmados
Updated on 30 de June de 2022
All countries
524,931,063
Recuperados
Updated on 30 de June de 2022
All countries
6,357,343
Mortes
Updated on 30 de June de 2022
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

SUSPEITO DE APLICAR GOLPE ‘BENÇA MÃE’ PELO BRASIL É PRESO EM ALTO PARAÍSO

A Polícia Civil realizou, nesta terça-feira (21), uma operação que investiga suspeitos de aplicar o golpe ‘bença mãe’ em pelo menos cinco vítimas espalhadas pelo Brasil. Durante a ação, agentes civis cumpriram três mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva, na cidade de Alto Paraíso de Goiás, no Nordeste goiano.

De acordo com a delegada do caso, Bárbara Buttini, como as investigações ainda não foram concluídas, não é possível afirmar qual o prejuízo financeiro causado pelo grupo criminoso. Sabe-se que são pelo menos cinco vítimas, sendo algumas delas dos estados de Manaus e Bahia.

Conforme o que já foi apurado, os criminosos se passam por alguém da família, iniciando as conversas com a vítima com um pedido de benção, com o intuito de passar confiança. Em seguida, criam alguma história de emergência financeira e solicitam uma quantia em dinheiro.

O suspeito que acabou preso durante a operação confessou o crime aos policiais. Segundo o investigado, ele comprava contas bancárias de terceiros para que pudesse aplicar o golpe sem ser rastreado. Aqueles que vendiam as contas bancárias sabiam que os dados seriam utilizados para fraude.

Com o homem, a polícia apreendeu diversos cartões bancários em nome de terceiros, três celulares e dinheiro em espécie.

Após os procedimentos, o preso foi recolhido à unidade prisional de Alto Paraíso e encontra-se à disposição do Poder Judiciário. As penas dos suspeitos do crime de fraude eletrônica, previsto no artigo 171, 2º-A do Código Penal, podem chegar oito anos de reclusão.

Fonte: Mais Goias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Quirinópolis

ARTIGOS RELACIONADOS