Nesta segunda-feira (18/11) a Polícia Civil do Estado de Goiás (PCGO) prendeu dupla que roubou e amarrou padre, em Planaltina de Goiás.
Segundo a corporação, o crime aconteceu no último dia 14 de outubro deste ano. Na ocasião, o pároco ficou amarrado por cerca de cinco horas enquanto a dupla fugiu com diversos pertences roubados.
De acordo com informações da Polícia Civil de Goiás, a prisão aconteceu por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Planaltina de Goiás que deu cumprimento, na tarde desta segunda-feira (18/11), aos mandados de prisão preventiva contra Erik Lourenço Duarte e Willian Alves Duarte.
Conforme informações do delegado responsável pelo caso, Cristiomário Medeiros, se trata de sobrinho e tio. Na ocasião eles também roubaram um carro do padre, que foi recuperado no estado da Bahia.

Prisão

A dupla é suspeita de ter participado no roubo que aconteceu no 14 de outubro, no Setor Barrolândia, em Planaltina de Goiás. Na ocasião, Na ocasião a dupla roubou e amarrou padre da Paróquia Santo Antônio.

A vítima, que foi amarrado, teve diversos pertences roubados durante a ação delituosa.
Ainda de acordo com a Polícia Civil, além da participação de Willian e Erik, morador da cidade de Paranoá (DF), participou do roubo Maycon Douglas Martins da Silva, que morreu em confronto com a Polícia Militar (PMGO) no dia 16 de outubro.
Na ocasião, os policiais civis apreenderam uma arma de fogo utilizada no roubo ao padre. Erik e Willian também são suspeitos da prática de roubo no Paranoá.

Relembre o caso em que dupla roubou e amarrou padre em Planaltina de Goiás

Em outubro deste ano, dois homens armados invadiram uma igreja católica, em Planaltina de Goiás e amarraram o padre.
Na ocasião, eles roubaram cerca de R$ 3 mil de dízimos, além de acessórios religiosos, computadores, televisão, bicicletas, celular e o carro da vítima.
O roubo aconteceu no dia 14 de outubro, na Paróquia Santo Antônio. O pároco da igreja, padre Iron Rodrigues, teve os pés e mão amarrados e foi trancado dentro do banheiro, onde permaneceu por ao menos cinco horas.

Fonte: Dia Online