spot_img
sexta-feira, agosto 12, 2022

Global Statistics

All countries
593,514,545
Confirmed
Updated on 12 de August de 2022
All countries
563,754,351
Recovered
Updated on 12 de August de 2022
All countries
6,449,343
Deaths
Updated on 12 de August de 2022
sexta-feira, agosto 12, 2022

Estatisticas global

All countries
593,514,545
Confirmados
Updated on 12 de August de 2022
All countries
563,754,351
Recuperados
Updated on 12 de August de 2022
All countries
6,449,343
Mortes
Updated on 12 de August de 2022
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

OMS recomenda remédio injetável de ação prolongada para prevenir infecção por HIV

A Organização Mundial de Saúde (OMS), começou a recomendar nesta quinta-feira (28), o uso do medicamento cabotegravir para evitar infecções pelo vírus HIV.

O medicamento é injetável e tem ação prolongada. Segundo a organização, o medicamento se mostrou altamente eficaz em reduzir os riscos de infecções pelo vírus. Porém o medicamento ainda não está disponível para venda, é usado somente em estudos.

“O cabotegravir de ação prolongada é uma ferramenta segura e altamente eficaz de prevenção do HIV, mas ainda não está disponível fora dos ambientes de estudo”, disse Meg Doherty, diretora dos Programas Globais de HIV, Hepatite e Infecções Sexualmente Transmissíveis da OMS.

“Esperamos que essas novas diretrizes ajudem a acelerar os esforços dos países para começar a planejar e entregar o CAB-LA [cabotegravir] juntamente com outras opções de prevenção do HIV, incluindo a PrEP oral e o anel vaginal dapivirina”.

Atualmente no Brasil, o método de prevenção são as terapias conhecidas como profilaxia de pré-exposição (PrEP), são por uso diário e oral para apresentarem efeitos. Existem dois remédios e são disponibilizados pelo SUS.

A PrEP tem como função preparar o corpo para enfrentar um possível contato com o vírus HIV, como uma relação sexual em que há risco de contato com o vírus, por exemplo.

O medicamento cabotegravir é uma forma de PrEP injetável intramuscular. As duas primeiras doses são aplicadas com 4 semanas de intervalo, seguidas de uma injeção a cada 8 semanas.

Em dois ensaios clínicos realizados com mulheres, homens que fazem sexo com homens e mulheres trans que fazem sexo com homens, o medicamento se mostrou seguro e altamente eficaz, segundo a OMS.

O cabotegravir resultou em uma redução de 79% no risco de contrair HIV, comparado com a PrEP oral.

Fontes: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Quirinópolis

ARTIGOS RELACIONADOS