Uma mulher viralizou nas redes sociais após revelar que divide o próprio marido com a mãe e com a irmã mais nova dela. O caso inusitado ocorre no Estados Unidos e não pegou muito bem entre os seguidores da mulher no TikTok.
“Eu e minha mãe somos swingers e isso é ótimo. Sabe por quê? Sempre que não estou com vontade, posso simplesmente deixar meu marido ficar com ela”, disse Madi Brooks, em um dos vídeos que compartilhou.
O marido de Madi aparece na continuação do vídeo e abraça a sogra por trás. “Sim, eu sou esse tipo de esposa. Eu deixo meu marido ficar com ela algumas vezes por semana”, acrescentou.
A mulher ainda relevou que a irmã mais nova também faz parte do relacionamento a três. “Você sabe como eu mantenho o meu homem feliz? Eu deixo ele brincar com minha irmã mais nova. Sim, eu sou esse tipo de esposa”, comentou.
A revelação da mulher deixou muitos usuários perplexos com tamanha “modernidade”. “Não sei como alguém poderia compartilhar, mas é a sua vida”, comentou um internauta.
Como essa conversa começou?”, questionou um segundo. “Já chega de TikTok este ano, estou fora”, escreveu um terceiro.
Relacionamento moderno: casal faz ‘contrato de namoro’ após se conhecer no Tinder
Um outra história inusitada dos EUA é a da jovem Annie Wright, de 21 anos, que adotou uma estratégia diferente para mostrar suas expectativas românticas ao namorado Michael Head. Ela assinou com o homem um contrato de namoro de 17 páginas, listando “termos e condições” que o companheiro deveria seguir para namorá-la.
Entre as exigências, a mulher escreveu que o rapaz deveria pagar as contas dos encontros, comprar flores para duas vezes ao mês e fazer exercícios físicos pelo menos cinco vezes na semana, o que, segundo Annie, era uma regra não negociável.
Ela e Michael, de 23 anos, se conheceram em outubro do ano passado pelo aplicativo de relacionamentos Tinder. Em entrevista ao tabloide britânico Mirror, Annie afirma que fez o contrato depois de viver um relacionamento tóxico, em que seu companheiro ultrapassou os limites desejados por ela.
Mais Goiás | Foto: reprodução