Relatório do Instituto Médico Legal (IML) comprova que uma jovem, de 25 anos, foi vítima de estupro coletivo em Águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal. Até o momento, três homens foram presos suspeitos de envolvimento no crime, entre eles está um Policial Militar (PM) do DF.

De acordo com o delegado Fernando Lobão, o relatório comprova a materialidade delitiva, pois aponta que há secreções, que são vestígios de abuso sexual, além do risco de gravidez e doenças sexualmente transmissíveis.

O crime aconteceu na madrugada do último sábado (9), entre 4h e 7h da manhã, durante uma festa que a jovem estava. Ela conta que foi levada para um quarto por duas mulheres para dormir. Em seguida, o policial teria entrado no cômodo armado, a ameaçado e começado os abusos.

Na sequência, outros quatro homens entraram no quarto e também violentaram sexualmente a jovem. Segundo o delegado, um dos suspeitos a violentou duas vezes.

Em nota, a Polícia Militar do Distrito Federal informou que aguarda a conclusão do inquérito e tomará as “medidas pertinentes”. Além disso, a corporação diz que “não compactua com quaisquer desvios de condutas, menos ainda com ações que configurem crimes”.

Suspeitos negam estupro coletivo de jovem em Águas Lindas

Até o momento, três homens foram identificados como autores do crime pela vítima, sendo o policial militar, o irmão dele e outro homem. Eles negaram o crime. Os outros dois homens que teriam participado do ato ainda não foram identificados.

Outros três homens foram levados para a delegacia e ouvidos como testemunhas. Eles confirmaram que estavam na festa e disseram que não participaram do crime e nem souberam do ocorrido.

Após passarem por audiência de custódia, os três suspeitos seguem presos. O policial foi encaminhado para Goiânia e os outros dois, para o presídio de Águas Lindas de Goiás.