Em Goiás, a taxa de ocupação dos hospitais que tratam a Covid-19 continua em alta. O estado tem a maior ocupação do país: acima dos 80%, enquanto outros estados apresentam índices mais baixos.

Pelo menos 12 hospitais estaduais estão lotados, sem vagas. Outros cinco estão perto do limite, com mais de 90% de ocupação. Em seguida vem Mato Grosso (73%) e Tocantins (72%). Os demais estados ficam na média de 49% de ocupação. Os dados foram levantados pela reportagem até as 11h desta quinta-feira (29).

Mais de 80 pessoas estão na fila de espera por um leito de UTI. O Superintendente de Atenção à Saúde da Secretaria Estadual de Saúde de Goiás, Sandro Rodrigues, diz que o tempo de espera é curto, mas admite que os números ainda são altos porque há uma estabilidade na taxa de ocupação.

“A gente tem que lembrar que a pandemia não acabou. Se a gente for pensar uma taxa média de 75%, é uma taxa alta ainda. Mesmo assim as pessoas não entenderam que precisam se cuidar e dos outros também”, ponderou Rodrigues.

Para o infectologista Marcelo Daher, um reflexo dessa lotação são os registros de aglomerações por toda a parte do estado.