spot_img
sexta-feira, agosto 12, 2022

Global Statistics

All countries
593,527,617
Confirmed
Updated on 12 de August de 2022
All countries
563,764,247
Recovered
Updated on 12 de August de 2022
All countries
6,449,394
Deaths
Updated on 12 de August de 2022
sexta-feira, agosto 12, 2022

Estatisticas global

All countries
593,527,617
Confirmados
Updated on 12 de August de 2022
All countries
563,764,247
Recuperados
Updated on 12 de August de 2022
All countries
6,449,394
Mortes
Updated on 12 de August de 2022
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Acusado de ajudar namorada a matar amiga de 14 anos com 35 facadas é inocentado, em Rio Verde

O jovem acusado de ajudar a namorada a matar a adolescente Emanuelle Batista, de 14 anos, com 35 facadas foi inocentado por júri popular na quinta-feira (4), em Rio Verde, no sudoeste de Goiás. O crime aconteceu em março de 2020. Na época, a Polícia Civil disse que ele assistiu a namorada, que tinha 15 anos, cometer o crime e queimar o corpo. As duas tinham brigas em redes sociais e esse seria o motivo do crime.

O júri popular entendeu que ele não participou do assassinato e o absolveu dos crimes de homicídio, corrupção de menores e destruição de cadáver, pelos quais era acusado na Justiça de Goiás.

“Após os debates, o Conselho de Sentença passou à votação dos quesitos, ocasião em que reconheceu a materialidade das lesões sofridas pela vítima e sua consequente letalidade, não atribuindo a autoria do delito ao réu”, entenderam os jurados.

O jovem foi preso em março de 2020 como suspeito e a então namorada apreendida. Com a absolvição dos crimes, o juiz Ronny Andre Wachtel determinou que ele deixe a prisão. A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que até as 9h37 nesta sexta-feira (5) o jovem estava preso.

O processo contra a adolescente que cometeu e confessou o crime corre em segredo de Justiça. Por isso, a reportagem não conseguiu informações sobre o julgamento dela.

 

Goiás, adolescente de 15 anos indica à polícia local onde estavam enterrados a faca e o celular da vítima, em Rio Verde — Foto: Polícia Civil de Goiás/Divulgação

Goiás, adolescente de 15 anos indica à polícia local onde estavam enterrados a faca e o celular da vítima, em Rio Verde — Foto: Polícia Civil de Goiás/Divulgação

Desaparecimento e crime

 

A família de Emanuelle Batista registrou o desaparecimento dela. O corpo foi encontrado queimado dois dias depois, no Bairro Veneza. A vítima e a então amiga frequentavam a mesma escola.

Para a mãe de Emanuelle, a adolescente agiu por ciúmes.

“Apesar de a minha filha contar poucas coisas para a gente, eu sabia que ela conversava com o namorado da menina e que ela tinha ciúmes”, disse.

 

Goiás, câmeras de segurança registraram as adolescentes em direção ao parque, em Rio Verde — Foto: Polícia Civil de Goiás/Divulgação

Goiás, câmeras de segurança registraram as adolescentes em direção ao parque, em Rio Verde — Foto: Polícia Civil de Goiás/Divulgação

Crime

 

O delegado Danilo Fabiano disse que identificou a suspeita com auxílio de câmeras de segurança do local. As imagens mostram as duas adolescentes em direção a um matagal, onde o corpo foi encontrado.

A adolescente contou à polícia ter atraído a colega para a emboscada com a promessa de dividirem e venderem uma falsa quantidade de droga enterrada no matagal.

Após atrair a colega, a suspeita golpeou a vítima com 35 facadas, segundo o delegado. O laudo pericial no corpo apontou ferimentos nas costas, pescoço, tórax e outros membros.

O delegado conta que a adolescente retornou à cena do crime no dia seguinte para queimar o corpo com objetivo de apagar vestígios, como digitais no corpo da vítima.

A faca usada no homicídio foi enterrada no quintal da residência da própria suspeita. Já o celular de Emanuelle estava enterrado em um lote baldio próximo à casa da menina apreendida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Quirinópolis

ARTIGOS RELACIONADOS